sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

256 anos do nascimento de Mozart

Wolfgang Amadeus Mozart , batizado Joannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart;[1] Salzburgo, 27 de janeiro de 1756Viena, 5 de dezembro de 1791) foi um prolífico e influente compositor austríaco do período clássico.
Mozart mostrou uma habilidade musical prodigiosa desde sua infância. Já competente nos instrumentos de teclado e no violino, começou a compor aos cinco anos de idade, e passou a se apresentar para a realeza da Europa, maravilhando a todos com seu talento precoce. Chegando à adolescência foi contratado como músico da corte em Salzburgo, porém as limitações da vida musical na cidade o impeliram a buscar um novo cargo em outras cortes, mas sem sucesso. Ao visitar Viena em 1781 com seu patrão, desentendeu-se com ele e solicitou demissão, optando por ficar na capital, onde, ao longo do resto de sua vida, conquistou fama, porém pouca estabilidade financeira. Seus últimos anos viram surgir algumas de suas sinfonias, concertos e óperas mais conhecidos, além de seu Requiem. As circunstâncias de sua morte prematura deram origem a diversas lendas. Deixou uma esposa, Constanze, e dois filhos.
Foi autor de mais de seiscentas obras, muitas delas referenciais na música sinfônica, concertante, operística, coral, pianística e de câmara. Sua produção foi louvada por todos os críticos de sua época, embora muitos a considerassem excessivamente complexa e difícil, e estendeu sua influência sobre vários outros compositores ao longo de todo o século XIX e início do século XX. Hoje Mozart é visto pela crítica especializada como um dos maiores compositores do ocidente, conseguiu conquistar grande prestígio mesmo entre os leigos, e sua imagem se tornou um ícone popular.

(wikipedia)


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Desencanto...








Eu faço versos como quem chora
De desalento... de desencanto...
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.
Meu verso é sangue. Volúpia ardente...
Tristeza esparsa... remorso vão...
Dói-me nas veias. Amargo e quente,
Cai, gota a gota, do coração.
E nestes versos de angústia rouca
Assim dos lábios a vida corre,
Deixando um acre sabor na boca.
                                                             — Eu faço versos como quem morre.

                                                                                     (MANUEL BANDEIRA)

20 de janeiro - Dia de São Sebastião

De acordo com Actos apócrifos, atribuídos a Santo Ambrósio de Milão, Sebastião era um soldado que teria se alistado no exército romano por volta de 283 d.C. com a única intenção de afirmar o coração dos cristãos, enfraquecido diante das torturas. Era querido dos imperadores Diocleciano e Maximiliano, que o queriam sempre próximo, ignorando tratar-se de um cristão e, por isso, o designaram capitão da sua guarda pessoal, a Guarda Pretoriana. Por volta de 286, a sua conduta branda para com os prisioneiros cristãos levou o imperador a julgá-lo sumariamente como traidor, tendo ordenado a sua execução por meio de flechas (que se tornaram símbolo constante na sua iconografia). Foi dado como morto e atirado no rio, porém, Sebastião não havia falecido. Encontrado e socorrido por Irene (Santa Irene), apresentou-se novamente diante de Diocleciano, que ordenou então que ele fosse espancado até a morte. Seu corpo foi jogado no esgoto público de Roma. Luciana (Santa Luciana, cujo dia é comemorado em 30 de Junho) resgatou seu corpo, limpou-o, e sepultou-o nas catacumbas.
Existem inconsistências no relato da vida de São Sebastião: o edito que autorizava a perseguição sistemática dos cristãos pelo Império foi publicado apenas em 303 (depois da Era Comum), pelo que a data tradicional do martírio de São Sebastião parece precoce. O simbolismo na História, como no caso de Jonas, Noé e também de São Sebastião, é visto, pelas lideranças cristãs atuais, como alegoria, mito, fragmento de estórias, uma construção histórica que atravessou séculos.
O bárbaro método de execução de São Sebastião fez dele um tema recorrente na arte medieval, surgindo geralmente representado como um jovem amarrado a uma estaca e perfurado por várias setas (flechas); três setas, uma em pala e duas em aspa, atadas por um fio, constituem o seu símbolo heráldico.
Tal como São Jorge, Sebastião foi um dos soldados romanos mártires e santos, cujo culto nasceu no século IV e que atingiu o seu auge na Baixa Idade Média, designadamente nos séculos XIV e XV, tanto na Igreja Católica como na Igreja Ortodoxa. Embora os seus martírios possam provocar algum ceticismo junto dos estudiosos atuais, certos detalhes são consistentes com atitudes de mártires cristãos seus contemporâneos.

(Wikipedia)

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Oxóssi

Oh caçador! Guerreiro de uma única flecha. Rei das Matas, Rei da Umbanda.

Pai da Inspiração e da Esperança, daí-me as bênçãos da prosperidade e inspira-me os pensamentos do bem.

Ajuda-me no sustento da minha fé; a fim que possa cumprir com minhas obrigações e meus deveres neste mundo.

Indica-me com sua flecha sagrada os verdadeiros caminhos da prosperidade.

Dai-nos tranqüilidade para superarmos todas as ingratidões, todas as calúnias!

Dai-nos coragem para transmitir uma palavra de alento e conforto aqueles que sofrem de enfermidades para quais, na matéria, não há cura!

Dai-nos força para repelir aqueles que desejam vinganças e querem a todo custo magoar seus semelhantes!
OKÊ, ARÔ!
BAMBI Ô CLIME!
OXOSSI.


terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Máscaras...

Por detrás da Alegria e do Riso, pode haver uma natureza vulgar, dura e insensível. Mas, por detrás do Sofrimento, há sempre Sofrimento. Ao contrário do Prazer , a Dor não tem máscara.

Oscar Wilde

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Contra o mal, a ignorância & cia. ltda.

Do SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam.
Porque ele a fundou sobre os mares, e a firmou sobre os rios.
Quem subirá ao monte do SENHOR, ou quem estará no seu lugar santo?
Aquele que é limpo de mãos e puro de coração, que não entrega a sua alma à vaidade, nem jura enganosamente.
Este receberá a bênção do SENHOR e a justiça do Deus da sua salvação.
Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face, ó Deus de Jacó. (Selá.)
Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória.
Quem é este Rei da Glória? O SENHOR forte e poderoso, o SENHOR poderoso na guerra.
Levantai, ó portas, as vossas cabeças, levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória.
Quem é este Rei da Glória? O SENHOR dos Exércitos, ele é o Rei da Glória.


 Salmos 24:1-10



segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

09 de janeiro - "Dia do Fico"

O 9 de janeiro de 1822 tornou-se conhecido na história de nosso país como o "Dia do Fico".

A expressão se deve a uma célebre frase de
dom Pedro, então príncipe-regente do Brasil, que era na época um Reino Unido a Portugal e Algarves:

"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico". Para compreendê-la melhor, é necessário conhecer o contexto em que ela foi dita.

Em 1807, com o intuito de expandir seu poder sobre o continente europeu,
Napoleão Bonaparte planejava a invasão do reino de Portugal. Para escapar aos franceses, a família real portuguesa transferiu-se, no começo do ano seguinte, para o Brasil, que se tornou o centro do Império português.

Reino Unido

A chegada da família real teve um imenso significado para o desenvolvimento do país que era, até então, uma das colônias portuguesas. A fixação da corte no Rio de Janeiro teve diversas conseqüências políticas e econômicas, dentre as quais deve-se destacar a elevação do país à categoria de Reino Unido, em 1815. O Brasil deixava de ser colônia.

Contudo, cinco anos depois, com as reviravoltas da política europeia e o fim da era napoleônica, uma revolução explodiu em Portugal. As elites políticas de Lisboa adotaram uma nova Constituição e o rei
dom João 6º, com medo de perder o trono, voltou do Rio a Lisboa, deixando aqui seu filho, dom Pedro, na condição de príncipe-regente.

Recolonização

As cortes de Lisboa, porém, não aprovaram as medidas tomadas por dom Pedro para administrar o país. Queriam recolonizar o Brasil e passaram a pressionar o príncipe a também retornar a Lisboa, deixando o governo do país entregue a uma junta submissa aos portugueses.

A reação dos políticos brasileiros foi entregar ao regente uma lista com 8 mil assinaturas solicitando sua permanência aqui. A resposta de dom Pedro foi a célebre frase apresentada acima. Ela marca a adesão do príncipe regente ao Brasil e à causa brasileira, que vai desembocar em nossa Independência, no mês de setembro daquele ano. O Dia do Fico, portanto, é um dos marcos do processo de libertação política do Brasil em relação a Portugueses.

A reação dos políticos brasileiros foi entregar ao regente uma lista com 8 mil assinaturas solicitando sua permanência aqui. A resposta de dom Pedro foi a célebre frase apresentada acima. Ela marca a adesão do príncipe regente ao Brasil e à causa brasileira, que vai desembocar em nossa Independência, no mês de setembro daquele ano. O Dia do Fico, portanto, é um dos marcos do processo de libertação política do Brasil em relação a Portugal.

Esta melodia...




(Esta doce melodia que me faz lembrar....19 de janeiro)

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Verdadeira pureza. Mãos não lavadas

Então os escribas e fariseus que tinham vindo de Jerusalém, se aproximaram de Jesus e lhe disseram: Por que vossos discípulos violam a tradição dos Antigos? pois eles não lavam as mãos quando tomam suas refeições.
Mas Jesus lhes respondeu: Por que vós mesmos violais o mandamento de Deus para seguir a vossa tradição? pois Deus fez este mandamento: Honrai vosso pai e vossa mãe; e este outro; Que aquele que disser palavras injuriosas ao seu pai ou à sua mãe, seja punido de morte. Mas vós outros vos dizeis: Todo aquele que tiver dito ao seu pai, ou à sua mãe: Toda oferenda que faço a Deus vos é útil, satisfaz à lei, - ainda que depois disso não honre nem assista seu pai ou sua mãe; e, assim, tornastes inútil o mandamento de Deus por vossa tradição.
Hipócritas, Isaías bem profetizou de vós quando disse: Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim; e é em vão que me honram ensinando máximas e ordenações humanas.
Depois, tendo chamado o povo, ele lhe disse: Escutai e compreendei bem isto: Não é o que entra na boca que enlameia o homem, mas o que sai da boca do homem. O que sai da boca parte do coração, e é o que torna o homem impuro, porque é do coração que partem os maus  pensamentos, os homicídios, os adultérios, as fornicações, os furtos, os falsos testemunhos, as blasfêmias e as maledicências; estão aí as coisas que tornam o homem impuro; mas comer sem ter lavado as mãos não é o que torna um homem impuro.
Então seus discípulos, se aproximando dele, lhe disseram: Sabeis que os Fariseus, tendo ouvido o que acabais de dizer, disso se escandalizaram? Mas ele lhes respondeu: Toda planta que meu Pai celestial não plantou será arrancada. Deixai-os; são cegos que conduzem cegos; se um cego conduz um outro, ambos caem no fosso. (São Mateus, cap. XV, v. de 1 a 20)

(Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap. VIII - Bem-aventurados aqueles que têm puro o coração)

Patience...

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

I CHING

49. A REVOLUÇÃO . Uma grande mudança está prestes a acontecer, a renovação está a sua volta e no seu íntimo e é preciso mudar, mas não aja com egoísmo, não prejudique os outros. A sua habilidade pode favorecê-lo, desde que você aguarde o momento certo para agir.

Homenagem a um amigo




É só Deus, é só Deus,
Quem pode mais é Deus.
É só Deus, é só Deus,
O maior de todos é Deus.
O mar tem areia,
A Terra tem ciência,
Mas lá no céu tem Deus,
Que dá toda a providência.
Quem pode é Deus, meu senhor,
O maior é Deus.






(Cântico dos escravos - Livro Sabedoria de Preto Velho)

Exê Uêpe Babá!

ORAÇÃO A OXALÁ

Oxalá! Divina manifestação do Bem,
Senhor da perfeita Sabedoria e do Bendito Amor,
Ó ! Vós que recebei o poder do supremo Doador
para tudo e todos.
Protegei-nos das ciladas ilusórias do mundo enganador,
Despertai-nos para a realidade da vida imortal,
Sois a imaculada irradiação do Altíssimo,
Vosso nome é só mavioso e compassivo,
que nos guia; com ternura e esperança,
para a Aruanda – Cidade de Luz.
Ai de nós empedernidos, na mais grosseira materialidade,
Afogados em sentimentos inferiores,
Rogamos contritos pela salvação da nossa consciência.
Junto a Vós, trilharemos por caminhos iluminados,
Porque sois a divina pureza, acolhedora e misericordiosa.
Santo Nome, envolvei-nos em sentimentos fraternos
de real amor, a fim de chegarmos até Vós,
Oxalá ! Tende pena de nós, tende compaixão…
Êpa, êpa, Babá Oxalá
Glória a OLORUN!

oxala.jpg

domingo, 1 de janeiro de 2012

2012 e o dragão


Na China, a presença de dragões na cultura é anterior mesmo à linguagem escrita e persiste até os dias de hoje, quando o dragão é considerado um símbolo nacional chinês. Na cultura chinesa antiga, os dragões possuíam um importante papel na previsão climática, pois eram considerados como os responsáveis pelas chuvas. Assim, era comum associar os dragões com a água e com a fertilidade nos campos, criando uma imagem bastante positiva para eles, mesmo que ainda fossem capazes de causar muita destruição quando enfurecidos, criando grandes tempestades. As formas quiméricas do dragão Lung chinês, que misturam partes de diversos animais, também influenciaram diversos outros dragões orientais, como o Tatsu japonês.
Nos mitos do extremo oriente os dragões geralmente desempenham funções superiores a de meros animais mágicos, muitas vezes ocupando a posição de deuses. Na mitologia chinesa os dragões chamam-se long e dividem-se em quatro tipos: celestiais, espíritos da terra, os guardiões de tesouros e os dragões imperiais. O dragão Yuan-shi tian-zong ocupa uma das mais altas posições na hierarquia divina do taoísmo. Ele teria surgido no princípio do universo e criado o céu e a terra.
Nas lendas japonesas os dragões desempenham papel divino semelhante. O dragão Ryujin, por exemplo, era considerado o deus dos mares e controlava pessoalmente o movimento das marés através de jóias mágicas.

(wikipedia)

Tédio

Descobri que estou entendiado, sem entusiasmo. Você disse para nos aceitarmos do jeito que somos. Não consigo aceitar a vida, sabendo que, ...